A invasão da Ucrânia começou dia 24 de fevereiro. De lá para cá 25 dias se passaram. Segundo a ONU, 902 civis foram assassinados. Há uma comoção mundial sobre isso e eu, é claro, fico realmente triste por cada uma dessas pessoas, cujas vidas acabaram ceifadas em um imenso jogo de geopolítica que a maioria deles nem mesmo consegue entender.

Aqui no Brasil as pessoas não falam em outra coisa. Nas redes sociais os perfis com bandeiras da Ucrânia abundam. Postagens sobre a crueldade de Putin, sobre a insanidade de Putin, sobre a maldade dos russos… tudo isso e muito mais, abundam igualmente. Tem até brasileiros sendo voluntários para enfrentar as tropas russas e defender a Ucrânia!

A minha pergunta é: Por que essas pessoas não se interessam pela nossa própria guerra?

Sim, porque temos uma guerra bem mais séria acontecendo aqui mesmo, em nosso país. Mas parece que a taxa de mortalidade de civis daqui, muito maior que a da invasão da Ucrânia, não comove ninguém em nosso país.

Essa é a realidade do Brasil. Mesmo com uma queda de 7% em relação a 2020 e sendo o menor número de toda a série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, desde 2007, a verdade é que ainda tivemos 41.100 homicídios no Brasil em 2021.

Basta um pouco de matemática para entender que a nossa guerra é bem mais grave que a invasão da Ucrânia.

Dividindo as 41.100 pessoas mortas em 2021 pelo número de dias do ano, temos:

São mais de 112 pessoas por dia! Isso mesmo. Mais de 112 civis mortos a cada dia!

Agora podemos multiplicar esse valor por 25, ou seja, pelo número de dias que já dura a invasão russa na Ucrânia.

É isso mesmo, meu caro cidadão brasileiro escandalizado com as mortes de civis na Ucrânia. Enquanto lá foram mortas 902 pessoas, aqui no Brail morreram mais de 2800 pessoas!

Não, eu não estou sendo frio e insensível. Pelo contrário, eu estou profundamente comovido com todas essas mortes, sejam as 902 da Ucrânia ou as 2.800 do Brasil.

O que me surpreende é que você não esteja nem um pouco preocupado ou preocupada com as 2.800 mortes do Brasil, mas tenha virado especialista na invasão da Ucrânia; tenha mudado seu perfil para colocar nele a bandeira da Ucrânia; tenha transformado o presidente ucraniano, Zelensky, em seu mais novo herói.

Quer saber por que você não está nem aí para a nossa guerra brasileira, mas se preocupa profundamente com a invasão da Ucrânia?

A resposta pode ser expressa em uma única palavra: MÍDIA!

Você está sabendo da guerra da Ucrânia porque é bombardeado com ela dia após dia. A mídia esfrega na sua cara o sofrimento das crianças, mesmo que para isso precise mentir, como no caso da menina que apareceu em um vídeo viral discutindo com um soldado.

A mídia te apresentou esse vídeo como o de uma valente menina ucraniana, enfrentando corajosamente um cruel soldado russo. E você ficou tão emocionado com a coragem da menina que nem prestou atenção ao fato dela estar de camiseta em pleno inverno na Ucrânia. Nem ao fato do ambiente do vídeo ser um tanto árido. E principalmente, não viu nada de estranho no uniforme do soldado não ser russo, mas sim israelense!

A menina é palestina, o soldado é israelense e o vídeo é de 2012!

Mas isso não importa, porque a mídia sabe que você não é especialista em guerras, apenas pensa que é. Portanto, não vai reconhecer o uniforme do soldado. A mídia também sabe que a probabilidade de você, sendo brasileiro ou brasileira, conhecer outro idioma, é muito pequena. Infinitesimal mesmo. Por isso você não vai saber que a menininha não está falando ucraniano nem russo.

Tudo que a mídia quer é a sua reação emocional, não racional. Porque é com essa reação que a mídia conduzirá você pelo cabresto, como um animal irracional.

Há muito mais nessa invasão ucraniana do que você entende ou tem condições de entender. A mídia te joga muitas informações, muitas delas distorcidas, para que você pense que sabe do que está acontecendo. Não sabe. Provavelmente nunca saberá. Mas com a sua ignorância informada, continuará alimentando a máquina da propaganda em prol da Ucrânia. E indiretamente estará apoiando a OTAN e o país que a controla, ou seja, apoiando os Estados Unidos.

Esse é o objetivo final de toda a coisa. Porque os Estados Unidos controlam a OTAN e também controlam a mídia.

No final das contas, isso é tudo que você realmente precisa saber sobre essa invasão da Ucrânia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.